ÁLEX FERNÁNDEZ EM ENTREVISTA NO PLANETA ELEVEN

By 01/12/2020LaLiga Santander

No programa Planeta ELEVEN de ontem à noite, o médio ofensivo do Cádiz FC, Alejandro “Álex” Fernández, deu uma entrevista exclusiva onde abordou diversos temas nomeadamente o bom desempenho do Cádiz no arranque da temporada 2020/21 da LaLiga Santander e o jogo de Domingo, em casa, no Ramón de Carranza, frente ao Barcelona. O jovem jogador de 28 anos que começou a jogar no Cádiz em 2017, falou também dos objetivos para esta temporada para a LaLiga e para as ligas Europeias. Relativamente à sua passagem pelo Real Madrid, Álex Fernández falou sobre a importância de José Mourinho na sua carreira, e como foi jogar com Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão, Pepe ou Ricardo Carvalho. A terminar a entrevista falou sobre João Félix e sobre a carreira de Nacho no Real Madrid e como seria a vinda dele para Portugal.

 

O Cádiz tem vindo a ser uma revelação nesta temporada com resultados surpreendentes, onde se inclui a vitória sobre o Real Madrid, estando atualmente na 6 posição da tabela classificativa da LaLiga Santander, com 15 pontos, estando atrás do Sevilla que tem 16 pontos, mas à frente Barcelona que tem menos 1 ponto.

Sobre o arranque da temporada 2020/21 da LaLiga Santander, Álex Fernández referiu que: “É um grande início para uma equipa como nós, recém-promovidos. Não é fácil pontuar nesta Liga. É uma Liga muito competitiva e difícil, mas a verdade é que estar em sexto lugar depois de 11 jornadas é mérito nosso, do bom trabalho que estamos a fazer, e não podemos colocar um limite na hora de olhar para a classificação. A ideia sem dúvida é ganhar, em todos os jogos vamos para ganhar.”

Relativamente ao jogo de Domingo em casa, no estádio Ramón de Carranza, frente ao Barcelona, o médio do Cádiz referiu: “Sabemos da dificuldade do jogo. O Barcelona é uma excelente equipa, que joga muito bem, e é difícil ganhar-lhes. Mas confio no que podemos fazer, confio muito na minha equipa, já conseguimos grandes vitórias nesta temporada e por que não conseguir mais uma frente ao Barcelona”.

Quanto aos objetivos para esta temporada, Álex Fernández não hesitou: “O objetivo claro é a permanência, Depois de subir há uns meses, e com a dificuldade de chegar à primeira divisão, o objetivo claro é permanecer mais uma temporada na primeira divisão. A partir daí, se o conseguires logo, se temos essa sorte ou fazemos bem o trabalho de conseguirmos a manutenção rapidamente, evidentemente que vamos lutar por todas as metas possíveis, mas com os pés na terra. Temos de pensar que o Cádiz é um recém-promovido e que temos de ser humildes, saber onde estamos e o que podemos conseguir”.

Atualmente posicionado na tabela para os lugares europeus, e sobre o desejo de lutar por esses mesmos lugares, Álex Fernández concluiu que “No futebol, dois mais dois não são quatro. Ou seja, não é porque acabámos de subir e somos uma das equipas mais humildes ou com menor orçamento que vamos acabar nos últimos lugares. É exatamente o contrário. No futebol, o mais bonito é que os mais humildes consigam grandes coisas e noutras vezes, os grandes também caem e são derrotados por equipas que à priori não iam vencê-las, como aconteceu no outro dia com o Real Madrid. Mas sim, se conseguirmos essa permanência penso que o Cádiz pode lutar por esses objetivos, mas primeiro temos de conseguir essa ansiada permanência e estar mais um ano na LaLiga”,

Sobre José Mourinho, Álex Fernández referiu que “é alguém muito importante na minha carreira, foi o treinador que me deu a oportunidade para jogar na primeira divisão e com o clube de toda a minha vida, o Real Madrid. Nunca terei palavras para lhe agradecer, o carinho e a confiança que me deu. É um treinador vencedor, um grande treinador, uma grande pessoa e a minha família devemos-lhe muito, é para nós um grande exemplo”.

Questionado sobre com qual dos jogadores portugueses mais tinha mais gostado de jogar no Real Madrid, se Cristiano Ronaldo, Fábio Coentrão, Pepe ou Ricardo Carvalho, Álex Fernández recordou: “Eram profissionais incríveis, jogadores excelentes. O mais fácil seria dizer que era o Cristiano porque é o melhor, é um craque, um fenómeno, mas a verdade é que por trato e por falar mais, era mais próximo do Ricardo Carvalho e do Pepe. Eram pessoas mais próximas dos jovens da formação, cuidavam de nós e tratavam-nos muito bem, e nos jogos que fiz no Real Madrid, sempre me trataram maravilhosamente, mas dos quatro nomes referidos a verdade é que sempre gostei deles como jogadores e como pessoas porque sempre estiveram perto de mim”.

Quanto ao jovem internacional português do Atlético de Madrid, João Félix, Álex Fernández não hesitou e rematou: “Para mim é um jogador incrível, não tem limite, só ele é que vai definir esse limite. Se já não é um dos melhores do mundo, será um dos melhores. Tem todas as capacidades, é um rapaz trabalhador, é humilde. Tem todos os ingredientes para ser um dos grandes, mas só ele decidirá em campo com as suas ações, mas vai num bom caminho”.

Sobre a carreira do seu irmão Nacho Fernández, defesa central no Real Madrid, e como veria a vinda dele para Portugal, Álex Fernández confessou que: “A verdade é que eu gostava que o Nacho terminasse a carreira no Real Madrid. É um clube que lhe tem dado tudo, está lá desde os 9 anos. Creio que a carreira perfeita dele é terminar lá, e ser um homem de um clube só. Acho que só tem a ganhar, tem muitas capacidades para estar muitos mais anos no Real Madrid, mas se houver a possibilidade de sair, então Benfica e Porto são equipas grandes e muito importantes na Europa, e seria uma grande possibilidade para o Nacho”.

 

O jogo da 12º jornada da LaLiga Santander, entre Cádiz FC x FC Barcelona, será transmitido no próximo Domingo, às 20h00, em direto e APENAS no canal 1 da ELEVEN

O programa Planeta ELEVEN de ontem, incluindo a entrevista a Álex Fernandez, pode ser visto na íntegra aqui.

 

LaLiga Santander na ELEVEN, é outro nível.

#ByTheFans #ForTheFans #LaLigaEleven