NOVA FÓRMULA 3 EM ESTREIA EM BARCELONA

By May 8, 2019Fórmula 3

O ano de 2019 marca uma nova era para a sigla F3. Durante muitos anos vários campeonatos de Fórmula 3 aconteceram pela Europa, com o principal a ser a Fórmula 3 Europeia que acompanhava as provas do DTM. Agora, a FIA resolveu juntar a GP3 Series e a antiga Fórmula 3, num novo campeonato que cimente o caminho até à Fórmula 1, que começa na F4, passa pela F3 e F2, para desaguar na F1.

Em termos técnicos mantém-se o motor Mecachrome V6 de 3.4 litros que já equipava o GP3 desde 2016, acoplado agora ao novo chassis Dallara F3 2019. Os pneus serão Pirelli e os novos carros têm também Halo. Passa a ser possível a utilização sem restrições do sistema DRS, mas há uma particularidade ao nível aerodinâmico. Durante os treinos livres e cronometrados as equipas podem utilizar a afinação da asa traseira que entenderem, mas para a corrida os comissários irão definir um ângulo máximo e mínimo para a afinação.

Olhando para o plantel e para as equipas temos formações que transitam da GP3 Series e outras que chegam da anterior F3. A ART conta com David Beckmann, que já correu pela Jenzer e pela Trident, e com dois pilotos protegidos da Renault, Max Fewtrell e Christian Lundgaard.

Forte parece ser a aposta da Carlin. Teppei Natori chega como vice-campeão da F4 no Japão, Felipe Drugovich foi campeão da Euroformula em 2018 e Logan Sargeant somou vitórias na Fórmula Renault.

Dominadora na Fórmula 3 Europeia, a Prema chega com o mesmo objectivo ao novo campeonato. Para isso tem na sua estrutura dois pilotos da Ferrari Drivers Academy, Marcus Armstrong e Robert Shwartznan, e ainda Jehan Daruvala que chega do mesmo campeonato, mas da rival Carlin.

Os pilotos da Red Bull Júnior, Yuki Tsunoda e Juri Vips, estão em equipas diferentes. O japonês, que foi campeão da F4 no país do sol nascente, vai correr com Artem Petrov e Andreas Estner na Jenzer, o que não parece uma grande aposta por parte da Red Bull. Já Vips terá ao seu lado Leonardo Pulcini e Ye Yifei formando os três a equipa da Hitech, o que pode permitir ao estónio brilhar.

O terceiro piloto protegido da marca de bebidas energéticas é Liam Lawson a quem os especialistas apontam um grande futuro, mas em que parece que a equipa escolhida não será a ideal, a MP Motorsport. Os outros dois jovens da estrutura são Richard Verschoor e Simo Laaksonen.

O mais experiente do campeonato é Jake Hughes e vai defender as cores da HWA, equipa que chega do DTM, juntamente com Keyvan Andres Soori e Bent Viscaal. A Campos Racing entra no campeonato a jogar em casa, mas terá um dos trios de pilotos de quem menos se espera. Sebastián Fernández, Alex Peroni e Alessio Deledda serão os jovens encarregues de fazer brilhar a estrutura de Adrian Campos.

Interessante poderá ser a temporada da MP que tem Pedro Piquet, Niko Kari e Devlin DeFrancesco, enquanto a Sauber Júnior Team by Charouz tem também um plantel interessante, com o campeão de ADAC de F4 Lirim Zendeli, Fabio Scherer e Raoul Hyman.

Nos testes de pré-temporada brilhoum em Paul Ricard, Christian Lundgaard, numa sessão em que 23 dos 30 pilotos do plantel couberam em menos de um segundo. Precisamente na pista onde este fim-de-semana arranca a época, 14 pilotos ficaram separados por menos de um segundo sendo que desta vez foi Leonardo Pulcini o mais rápido.

A última sessão de ensaios decorreu no Hungaroring em Budapeste. Demonstrando o extremo equilíbrio que se espera para a temporada, o mais rápidos foi desta vez Robert Shwartzman, com outra vez 23 carros no mesmo segundo. Três testes, três pilotos e três equipas no topo da tabela de tempos.

Vão ser oito fins-de-semana de duas corridas a começar já este Sábado em Barcelona.

A partir das 9h15 contamos consigo na Eleven Sports 3 no sábado e domingo para as duas provas do primeiro fim-de-semana da temporada da F3.