BUNDELISGA ANUNCIA IMPACTO ECONÓMICO DE 1,3 MIL MILHÕES DE EUROS

By 14/02/2019Bundesliga
[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]A Bundesliga e a Bundesliga 2, as duas principais divisões do futebol profissional na Alemanha, geraram receitas totais de 4,42 mil milhões de euros na temporada 2017-18, o 14º ano consecutivo onde bate o recorde de faturação.

A Liga Alemã de Futebol (DFL), órgão que superintende as duas divisões, também revelou no seu Relatório Económico de 2019 que as 36 equipas da Bundesliga e da Bundesliga 2 contribuíram com 1,28 mil milhões de euros para a economia alemã em impostos, taxas e encargos sociais.

As receitas de TV foram o maior impulsionador deste números atingindo um recorde de 1,25 mil milhões de euros após a celebração dos novos contratos de direitos televisivos, com a duração de quatro anos, que começaram na temporada 2017-18. Esse aumento significa que a receita de TV representa um terço da receita total, contra 28,5% no ano anterior.

A DFL tem testemunhado um crescimento médio anual de 8,6 por cento nos últimos dez anos. Os resultados globais de 2018 estão acima de 10% – cerca de €412m – em relação ao ano anterior, enquanto a receita de €3.81 mil milhões registada pela Bundesliga representa um crescimento de 13 por cento face a 2016-17. 17 dos 18 clubes da liga geraram receitas superiores a 100 milhões de euros.

Ainda de acordo com o relatório, 55.142 empregos são mantidos direta ou indiretamente pela Bundesliga e pela Bundesliga 2.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]