SEGUNDA SEMANA DE TESTES EM BARCELONA ARRANCA COM MCLAREN EM DESTAQUE

By February 28, 2019Formula 1

Aí está o circo da Fórmula 1. E a cobertura exclusiva da Eleven Sports ao melhor desporto automóvel do planeta. A equipa da Eleven Sports está desde o início da semana em Barcelona a acompanhar tudo sobre a segunda semana de testes na pista de Montmeló, com algumas entrevistas exclusivas que pode ver em baixo.

 

McLaren mostra sangue novo

É talvez o maior destaque e a maior surpresa da batelada de testes que as equipas de Fórmula 1 continuam a desenvolver em Barcelona.

No derradeiro teste de pré-temporada destaque para a McLaren. A marca britânica conseguiu fazer algo que não conseguia há cinco anos: colocar um monologar com o tempo mais rápido no final de uma sessão de testes em Montmeló.

Lando Norris foi o primeiro a pôr “a papaia” no topo da tabela de tempos, no decorrer da sessão da tarde de terça-feira. Lando completou a volta mais rápida em 1’17″709 utilizando a mistura C4 providenciada pela Pirelli.

No decorrer da manhã de quarta-feira, segundo dia de testes, foi a vez do espanhol Carlos Sainz colocar o McLaren de novo no topo da tabela de tempos. O espanhol fixou a marca logo às primeiras voltas da manhã com um tempo de 1’17″144, e tal como o companheiro de equipa com os C4.

Destaque também para o regresso de Robert Kubica às pistas ao volante do Williams. O polaco só rodou na quarta-feira, já depois de a marca britânica ter dado a oportunidade a George Russell de rodar no primeiro dia. Russell completou 119 voltas aos cerca de 4,5km do circuito catalão e a volta mais rápida foi estabelecida com 1’19″662.


Mercedes e Ferrari com alguns problemas

O maior problema foi mesmo para a marca do cavalinho rampante. A scuderia viu Sebastien Vettel sair de pista com um despiste violento a meio da sessão da manhã de quarta-feira. Eram 11h10 quando o alemão queimou a travagem e levou o monologar da marca italiana a embater nas barreiras de proteção. Vettel foi assistido pela equipa médica e a Ferrari já informou que o despiste se deveu a um “problema mecânico” e que o alemão “está bem” e que “foi visto pela equipa médica apenas por precaução”.

Menos violento, muito menos, foi a paragem de Valteri Bottas durante a sessão vespertina do primeiro dia. O finlandês percebeu que algo não estava bem com o W10 e de imediato parou o carro. Bottas estava na volta de lançamento da batelada de testes quando o problema de pressão de óleo o fez parar. Os mecânicos trabalharam intensamente para voltar a pôr o W10 a rodar. Foram três horas de trabalho que ainda permitiram a Bottas meia dúzia de voltas antes do final da sessão do primeiro dia.

Dia em que Pierre Gasly deu nas vistas, ao volante do Red Bull, o francês chegou a ter a volta mais rápida com 1’17″715. Marca estabelecida com a mistura C3. Gasly rodou bastante, foi de resto o piloto que mais rodou. Foram 136 voltas ao todo.

CRÉDITOS FOTO: Pedro Costa